Comemoramos hoje o Aniversário das duas maiores potências do Nordeste, Recife e Olinda.

12 mar 2018
Comunicação CI
1799
0

No dia 12/3 as cidades-irmãs Recife e Olinda fazem respectivamente 481 e 483 anos. Duas grandes potências do nordeste atual já foram no passado cenários de guerra, revoluções, imigrações e fatos que marcaram a história de todo o Brasil. As cidades são chamadas de irmãs por se situarem uma ao lado da outra e possuírem quase a mesma idade de fundação, além da cordialidade e fraternidade entre os recifenses e olindenses.

Olinda foi fundada em 1535 como capital de Pernambuco, foi cidade de grande importância e credibilidade, até a tomada dos holandeses, onde atearam fogo na cidade e destruíram várias bibliotecas e igrejas. Hoje Olinda é conhecida por seu carnaval de rua que é um dos maiores do Brasil, além de sua preciosa parte histórica como: igrejas, ladeiras, casarões, praças, faculdades, entre outros. Que contam de forma lúcida a história da cidade.

Recife foi fundada em 12 de março de 1537, o seu nome foi escolhido por causa dos arrecifes, rochedos de coral e arenito formando uma barreira natural que cerca o seu litoral. Recife foi cenário de muitos fatos históricos extremamente importantes para o país, tal como a invasão holandesa em 1630, onde tomaram a cidade e fizeram vários avanços significativos. Hoje Recife conta com 1,5 milhões de habitantes e é conhecida por sua arquitetura, antigas igrejas, casarões e praças, mas principalmente pelo seu frevo e maracatu, que agita a cidade nos períodos carnavalescos.

Ontem dia 11/2 começaram as comemorações dos aniversários, em Olinda contamos com várias apresentações culturais e alguns shows, já no Marco zero obtivemos uma fantástica peça ao ar livre, onde contava a história da ocupação holandesa em Pernambuco e a construção da ponte Maurício de Nassau, um fato que marcou muito a época pois os populares diziam que era mais fácil um boi voar do que o conde Maurício de Nassau construir uma ponte no Recife. E foi exatamente o que ele fez, no dia da inauguração da ponte com o objetivo de satirizar, o conde fez voar um boi feito de palha sobre a cidade chamando a atenção de todos os populares.

Com um espírito fraterno e muita comemoração celebramos mais um ano de existência das nossas duas queridas cidades. Que venham mais e mais celebrações, não apenas festivas, mas também comemorações do progresso e avanço tecnológico e social de ambas cidades, e que nesta data possamos exaltar nossa cultura local repleta de tanta história e tradição.