“A matemática é a linguagem a qual Deus escreveu o universo. ” Venham conhecer mais sobre as ciências exatas e suas tecnologias, e como ela vem transformando o mundo em que vivemos.

19 abr 2018
Comunicação CI
5017
0

As ciências exatas são ramos do conhecimento de muitíssima importância no mundo em que vivemos. Chegam a afirmar que é evidentemente impossível vivermos sem ela, imagine por um momento o seu mundo sem os números, não existiria a contagem do tempo, contagem de objetos, não existiria computadores, máquinas, construções arquitetônicas, resumindo, nada que temos hoje seria possível sem a existência e o desenvolvimento das ciências exatas.

Já diria Galileu Galilei, “A matemática é a linguagem a qual Deus escreveu o universo. ” .Para os filósofos e matemáticos do século XVI e XVII, a matemática era um recurso imprescindível para a criação do método científico. Hoje vemos sua importância no nosso dia a dia com a tecnologia. É praticamente impossível viver sem a tecnologia, necessitamos dela para basicamente tudo em nossas vidas.

A sua origem é muito antiga, tem nascimento com os nossos ancestrais, eles perceberam que era impossível viver sem uma forma de contabilizar as coisas ao seu redor. Eles precisavam criar os números. De certo, não são todas as pessoas que possuem afinidade com a área. Pois ela se baseia inteiramente em números, cálculos e operações matemáticas. Outro motivo das pessoas não simpatizarem com a matemática e suas tecnologias é o ensino debilitado das escolas nacionais. Nada é difícil, tudo podemos aprender, o grande problema da barreira criada pelas pessoas com a matemática é porque elas não possuíram alguém que as explicasse de maneira lúdica. Mas não é só isso, devemos levar em consideração, também, a afinidade pessoal de cada um. Uma pessoa pode não possuir afinidade com as ciências exatas, mas isso não significa que ela não possa aprender na mesma proporção de uma pessoa que tem um talento natural para isso. Ela apenas necessitaria de mais tempo para alcançar tal fato.

O mais fascinante das ciências é essa relação mutualística entre elas, que formam um complexo de teorias que regem nosso mundo. As ciências exatas são totalmente dependentes das ciências humanas que por sua vez necessita das ciências da natureza e toda essa permutação forma o nosso conhecimento de mundo. Dito isso, vemos como é desnecessário a briga das pessoas de exatas e humanas, por exemplo. Nenhuma é superior a outra, pelo contrário, são totalmente dependentes, então, por favor, esqueça essa ideia de competição compulsiva que não leva a lugar nenhum.

Uma curiosidade que vai te fazer sentir mais vontade de aprender sobre a matemática e os números é o famoso número “Phi”, ou como é conhecido “A divina proporção”. O número Phi vale 1,618 e é muito importante na arte. O PHI é geralmente considerado o número mais belo do mundo. Este número vem da série de Fibonacci – uma progressão famosa não só porque a soma dos termos adjacentes equivalia ao termo seguinte, mas porque os quocientes dos termos adjacentes possuíam a estarrecedora propriedade de irem se aproximando gradativamente do número 1,618, o PHI. O aparecimento desse número na natureza é algo impressionante, por exemplo se você dividir o número de machos pelo número de fêmeas de uma colmeia dará o número PHI! Em qualquer ser humano se dividirmos a distância da cabeça até o chão e depois dividirmos o resultado pela distância do umbigo até o chão obteremos o número PHI. Ele aparece em quase tudo que existe na natureza, o responsável por aplica-lo na arte foi Leonardo da Vinci, que começou a fazer suas obras de arte baseadas no número PHI. É realmente um número divino, e você achava que a matemática era apenas um monte fórmulas e contas sem sentido, não é?