A nação brasileira é uma grande potência em relação a gastronomia

31 jul 2018
Comunicação CI
1695
0

O nosso mês de julho foi repleto de coisas boas, além do mais falamos um pouquinho sobre as delicias de algumas partes do mundo, mas ainda não falamos sobre a principal culinária. Você sabe de qual culinária estamos falando? Isso mesmo, a deliciosa culinária da nossa tão amada nação. Não poderíamos deixar de falar das gostosuras brasileiras que fazem parte do nosso cardápio cotidiano, uma diversidade enorme, entretanto há algo em comum: o delicioso sabor.

Agora vamos falar da culinária brasileira, dividindo entre as partes do país, norte, nordeste, sul, sudeste e o centro-oeste.

A começar pela região norte, sendo composta por sete estados: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. Além de ser a maior região territorial, nela está localizada os dois maiores estados do Brasil: Amazonas e Pará, respectivamente.

Nessa culinária que é bem influenciada pelos indígenas, existem muitos pratos saborosos com carne de caça e com peixes. Possui pratos riquíssimos devido aos ingredientes que são oferecidos pelo bioma amazônico, com isso, a região é considerada uma região exemplar e que merece ser “copiada” devido as suas riquezas gastronômicas.

Devido aos imigrantes portugueses, parte da cultura portuguesa foi adquirida, logo, a culinária sofreu influencia da mesma, o que com o tempo não foi destruído, então ainda há grande influencia mesmo após a colonização.

Cupuaçu: é uma fruta típica da Amazônia brasileira, geralmente utilizada em sucos, sorvetes, vitaminas, além de compotas e geleias.
Açaí: o estado do Pará é o maior produtor do fruto. Na Amazônia, ele pode ser consumido com farinha de mandioca ou tapioca, ou ainda servir de base para um pirão que acompanha pratos com peixe. Mas também são feitos polpas e sucos.
Pirarucu: é um dos maiores peixes de água doce do país, também é conhecido como o “bacalhau da Amazônia”.
Tucunaré: peixe amazônico que serve de base para vários pratos locais.
Guaraná: é o fruto nativo da Amazônia, utilizado na fabricação de refrigerantes, xaropes, sucos e pó. Conhecido por ter propriedades estimulantes.
Castanha do Pará: essa semente é consumida ao natural, torrada, ou ainda como farinha, em doces ou em sorvetes.

Conheça a seguir algumas comidas típicas da região:

· Açaí com peixe-frito;
· Pirarucu a casaca;
· Saltenha;
· Tucunaré recheado;
· Quibes de mandioca;
· Tacacá;
· Mujica de peixe;
· Damorida;
· Bolo de macaxeira;
· Caruru;
· Gurijuba;

Esses foram alguns dos pratos da região norte.

Agora vamos falar com pouco da região nordeste. A culinária nordestina foi formada através da influência das culinárias portuguesa, indígena e africana. A variedade de sabores e temperos foi sendo estabelecida aos poucos durante o período colonial.

Os pratos da culinária da região nordeste se caracterizam, principalmente, pela presença marcante de temperos fortes e apimentados.
Carne seca (carne de sol ou jabá), peixes e frutos do mar são marcantes na culinária, alguns até dizem que são obrigatórios em suas refeições.

No estado baiano, as escravas africanas produziam as comidas típicas e pratos sagrados com alto significado religioso. Exemplo disso, existem o abará e o acarajé, vendido atualmente nos tabuleiros das baianas. Outros pratos populares estão o caruru e o vatapá. Os elementos principais da cozinha baiana são o azeite de dendê, o coco, a pimenta e o quiabo que são frequentemente adicionados às receitas.

Os estados que formam a região nordeste são: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.

Os pratos típicos da culinária nordestina são:

· Moqueca;
· Vatapá;
· Buchada de bode;
· Acarajé;
· Sarapatel;
· Sururu;
· Umbuzada sertaneja;
· Panelada;
· Doce de caju;
· Arroz de cuxá;
· Tapioca;
· Sarrabulho;
· Bolo Souza Leão;
· Cartola;
· Sarapatel;
· Cozido;
· Dobradinha;
· Baião de dois;

Essa foi a primeira parte da nossa matéria, um pequeno resumo da nossa riquíssima gastronomia. Nesse pequeno texto nós já tivemos noção do potencial da nossa cultura, vemos uma enorme diversidade de sabores. Logo mais estaremos mostrando a segunda parte da nossa culinária. Não perca! Fique atento!