Dando continuidade a história, o Dia do Fico e o desenvolvimento de medidas a favor da Independência do Brasil foram marcantes na luta em prol dos ideais de liberdade

13 abr 2018
Comunicação CI
769
0

Falar da independência do Brasil é falar de liberdade, esse marco é importantíssimo para nossa pátria, pois nós finalmente tivemos o nosso sentimento de sermos comandados por nós mesmos, alimentou o patriotismo da época e contribuiu para com diversas causas do nosso país ainda em uma época muito conturbada. Ainda anteriormente muitas pessoas haviam morrido por ter lutado por esse ideal e não serem ouvidas, em um dos casos mais populares que poderíamos possuir, Tiradentes foi executado pela Coroa Portuguesa, durante a Inconfidência Mineira, e foi um dos marcos primordiais para com o país enquanto lutava pela sua almejada e desejada liberdade.
A carta das cortes de Lisboa recebida por Dom Pedro I em 09 de janeiro de 1922 que exigia que retornasse para Portugal. Pretendia-se recolonizar o Brasil, mas com a presença de Dom Pedro I isso se tornava mais complicado, então, com as palavras que se transformaram em algo tão famoso no futuro ditas pelo próprio, “Se é para o bem de todos e felicidade geral da nação, diga ao povo que fico”, Dom Pedro I comprou uma briga importante para com os portugueses. Após o seu discurso e inspirar ainda mais brasileiros para com a causa da independência, o mesmo tomou diversas medidas a favor da liberdade do Brasil, até então colônia, trilhando todo o caminho. Dom Pedro I convocou uma Assembleia Constituinte, organizou a Marinha de Guerra e forçou as tropas portuguesas a retornarem para a Europa.
Em uma viagem à São Paulo e a Minas Gerais o príncipe tentou acalmar as pessoas que estavam preocupadas com o que tinha acontecido ultimamente, pois ele acreditava que isso poderia gerar malefícios a sociedade, como por exemplo, o desequilíbrio e desestabilização social. Quando ainda estava em viagem, Dom Pedro recebeu mais uma carta de Portugal, desta vez a carta anulava a Assembleia Constituinte e queria sua volta imediatamente para a metrópole.
Após receber essa carta em Santos, São Paulo, Dom Pedro I realizou um ato que permanece inesquecível e se perpetuou por toda a história. Próximo ao famoso riacho do Ipiranga, o mesmo ergueu a sua espada e gritou a famosa “Independência ou Morte”. Isso aconteceu em 7 de setembro de 1822 e foi o fato mais marcante do momento que declarou, enfim, a Independência do Brasil. Ainda em dezembro do mesmo ano, Dom Pedro I foi declarado o Imperador do Brasil. Os primeiros países a reconhecer a independência do Brasil foram o México e os Estados Unidos, que como países americanos sentiram a mesma dificuldade na pele e prática. Portugal exigiu um pagamento, caro para a época, e em libras para reconhecer a sua ex-colônia como um lugar independente.
Em vista os fatos que foram apresentados anteriormente, nós podemos entender o quanto a independência foi importante para nosso país, conquistar a liberdade não foi fácil, mas com toda a certeza, foi uma das melhores coisas que puderam acontecer. Deixamos de ser explorados por Portugal e passamos a habitar em um lugar realmente nosso, um lugar acolhedor, onde nos aproveitamos de nossos bens, finalmente nós usufruímos das nossas propriedades. Essa data não pode ser esquecida jamais, tudo o que temos hoje, sem a independência não seria possível. Foi necessário sofrer e lutar anteriormente para que atualmente nós aproveitássemos. Isso foi fruto de nossos esforços.
E essa foi mais uma matéria de continuidade ao mês dedicado a história de nossa pátria, continue nos acompanhando e adquirindo conhecimento cada vez mais.