Gravidez na Adolescência: Os desafios enfrentados pelos jovens e seus pais na perspectiva da chegada de um novo membro.

9 maio 2018
Comunicação CI
1786
0

Continuando a semana em homenagem ao dia das mães, falaremos hoje sobre as mulheres que são mães muito cedo. Retrataremos a respeito da gravidez na adolescência, e apresentaremos as muitas dificuldades enfrentadas pelos os jovens que se colocam nessa situação, principalmente o medo e a rejeição enfrentados pela jovem mãe.

De acordo com a organização mundial de saúde (OMS), a gravidez na adolescência é entre os 10 aos 20 anos de idade. No Brasil o índice é muito elevado, chegando a 65 gestações a cada mil meninas de 15 a 19 anos. Esses dados assustam nosso país, pois esse elevado número de gravidez precoce acarreta diversos problemas, saída de diversas jovens da escola, busca de emprego precoce dos jovens para sustentar a família, traumas psicológicos, e o pior deles, a decisão de tirar a criança.

A adolescência é um período rico cheio de novidades e emoções. É o período a qual o jovem está descobrindo a vida e formando sua personalidade. Com a chegada da gravidez ocorre muitas mudanças que acabam tirando o gosto da experiência juvenil. Esse é o motivo pelo qual a gravidez na adolescência é vista de forma negativa, tanto pelos pais, como pelos filhos adolescentes.

Há diversos fatores que levam a gravidez precoce, podemos citar: falta de conhecimento adequado dos métodos contraceptivos e como usá-los, dificuldade de acesso a esses métodos por parte do adolescente, ingenuidade e submissão, abandono, desejo de estabelecer uma relação estável com o parceiro, entre outras.

Para os problemas citados, é de suma importância o papel da família nesse período tão conturbado que é a adolescência. Os pesquisadores afirmam que o ambiente familiar tem relação direta com o início da gravidez. Por outro lado, pais que conversam com seus filhos sobre educação sexual tem menos riscos do acontecimento.

Diante do que foi visto, podemos chegar à conclusão de algumas soluções para evitar a gravidez fora de época ou não planejada. Um deles é o adolescente se informar e conhecer o corpo do parceiro antes de começar uma vida sexual. Tanto as meninas quanto os meninos devem procurar se informar sobre os métodos anticoncepcionais, além de evitar uma gravidez indesejada, evita doenças sexualmente transmissíveis. Existe vários métodos, os de barreira, tais como: camisinha (masculina e feminina), diafragma e espermicidas. Métodos comportamentais como: tabelinha, muco e temperatura. E os métodos hormonais: pílulas, injeções e o dispositivo intrauterino.